6º ano - Unidade Taquara



 ABSTRACIONISMO

Composição V - KANDINSKY
  • Introdução Arte Abstrata ou Abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional, (paisagens e realismo) é deixado de lado na arte abstrata.
  •  OrigemA arte abstrata surgiu no começo do século XX, na Europa, no contexto do movimento de Arte Moderna. O precursor da arte abstrata foi o artista russo WASSILY KANDINSKY. Com suas pinceladas rápidas de cores fortes, transmitindo um sentimento violento, Kandinsky marcou seu estilo abstracionista. Outro artista que ganhou grande destaque no cenário da arte abstrata do começo do século XX foi o holandês Piet Mondrian.
  • Reações contrárias Quando a arte abstrata surgiu no começo do século XX, provocou muita polêmica e indignação. A elite europeia ficou chocada com aqueles formatos considerados “estranhos” e de mau gosto. A arte abstrata quebrou com o tradicionalismo, que buscava sempre a representação realista da vida e das coisas, tentando imitar com perfeição a natureza.
  •   EstiloNa arte abstrata o artista trabalha muito com conceitos, intuições e sentimentos, provocando nas pessoas, que visualizam a obra, uma série de interpretações. Portanto, na arte abstrata, uma mesma obra de arte pode ser vista, sentida e interpretada de várias formas.
Arte Abstrata no BrasilNo Brasil, a arte abstrata ganhou força a partir da I Bienal de São Paulo (1951). Entre os artistas brasileiros de arte abstrata, podemos destacar: Antônio Bandeira, Ivan Serpa, Iberê Camargo, Manabu Mabe, Valdemar Cordeiro.




Wassily KANDINSKY - o Pai da ArteAbstrata
- OBRAS
  

 


Piet MONDRIAN
   
       


Paul KLEE - Obras
      



IMPRESSIONISMO

Por acaso, você já notou que existem tipos de luzes diferentes durante o mesmo dia? Imagine uma fotografia ao amanhecer, ao entardecer e ao anoitecer. Pois bem, durante a passagem do dia conseguimos notar a diferença da luz, que resulta numa coloração diferente a cada momento.Esta observação feita por nos, hoje em dia, não é uma novidade, entretanto, para o artista do século XIX, era uma descoberta incrível! Foi nesse período que surgiu o IMPRESSIONISMO, termo usado para nomear uma corrente pictórica que se originou na França, criando uma ruptura de passagem da Arte Acadêmica para a Arte Moderna.
Alguns pintores, como Claude MONET, Pierre-Auguste RENOIR, Paul CÉZANNE, Edgar DEGAS e outros contribuíram para a expansão do IMPRESSIONISMO. Eles buscavam os efeitos da luz natural fora de seus ateliês, para dentro de suas telas. No Impressionismo observamos abstração da linhas, sem contornos definidos das figuras e coisa. As cores da natureza se modificam constantemente, dependendo da incidência da Luz do sol.

Claude MONET 

 
 




Pierre-Auguste RENOIR

 


    


Edgar DEGAS
    

  PONTILHISMO


Era uma vez, um menino que gostava muito de desenhar.

Seu nome era Georges SEURAT. Era um nome diferente porque era francês.
Os pais de Seurat o colocaram em uma escola de desenho
Seurat gostava também de saber as novidades que os cientistas descobriam e ficou muito interessado quando aprendeu como os nossos olhos vêm os objetos e as cores. 
Sabendo disso e desenhando muito bem, ele começou a pintar de uma forma diferente dos outros pintores. A técnica da mistura óptica, consiste em separar as cores, de maneira que, em vez de serem misturadas são aplicadas à tela, lado a lado, e quando vistas à certa distância são, misturadas pelo olhar.
Essa forma de pintar recebeu o nome de PONTILHISMO e uma das pinturas mais conhecidas que Seurat fez foi a " Tarde de domingo na Ilha de Grand Jatte" .Ele ficava muito tempo passeando sob o sol nesta ilha (no Rio Sena nos arredores de Paris) até que fez essa pintura em uma tela muito grande (206 cm x 306 cm) e hoje ela está em um museu (Instituto de Arte de Chicago - EUA).       





ARTE INDÍGENA

PINTURA CORPORAL
 
 





CERÂMICA, TECELAGEM E TRANÇADO





 

 


 

 



  





ARTE MARAJOARA 
 É conhecida pelo nome de arte marajoara o conjunto de artefatos, sobretudo a cerâmica, produzida por antigos habitantes da Ilha de Marajó, no Pará. Sua importância reside no fato de ser considerada a mais antiga arte cerâmica do Brasil e uma das mais antigas das Américas. 
A arte marajoara ora caracteriza-se pelo zoomorfismo (representação de animais) ou antropoformismo (representação do homem ou parte dele), bem como a mistura das duas formas (antropozoomorfismo). Animais como serpentes, lagartos, jacarés, escorpiões, e tartarugas estão estilizados em forma de espirais, triângulos, retângulos, círculos concêntricos, ondas, etc. em técnicas variadas. Para aumentar a durabilidade do barro agregavam-se outras substâncias-minerais ou vegetais como as cinzas de cascas de árvores e de ossos, pó de pedra e concha, além do cauixi, uma esponja que recobre a raiz de algumas árvores.

    



 



########################################################################









Cultura popular - Região Norte (Boi bumbá) 
A Região Norte do Brasil é forada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Sua população é bem miscigenada (indígenas, imigrantes, cearenses, gaúchos, paranaenses, nordestinos, africanos, europeus e asiáticos), fator que contribui para a diversidade cultural da Região. A quantidade de eventos culturais do Norte é imensa, por esse motivo iremos destacar alguns desses vários elementos que compõem a cultura desse povo tão alegre e receptivo.O boi-bumbá é uma das variações do bumbá meu boi, largamente praticado no Brasil. É uma das mais antigas formas de distração popular. Foi introduzido pelos colonizadores europeus, sendo a primeira expressão de teatro popular brasileiro.O Festival de Parintins (Amazonas) é um dos maiores responsáveis pela divulgação cultural do boi-bumbá. No Bumbódromo apresentam-se as agremiações Boi Garantido (vermelho) e Boi Caprichoso (azul). São três noites de apresentação nas quais são abordados, através das alegorias e encenações, aspectos regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos ribeirinhos. Mas a cultura dessa região não se limita somente a esse festival, ela é rica em folclores e celebrações culturais. Os índios contribuem com seu artesanato, muito rico e variado, e suas lendas, que forma grande parte do folclore do norte brasileiro.
A herança indígena é fortíssima na culinária do Norte, baseada na mandioca e em peixes. No estado do Amapá, a carne de sol é bastante consumida pela população. Nas cidades de Belém e em Manaus é tomado direto na cuia indígena o tacacá, espécie de sopa quente feita com tucupi, goma de mandioca, jambu (um tipo de erva), camarão seco e pimenta-de-cheiro. O tucupi é um caldo da mandioca cozida e espremida no tipiti (peneira indígena), que acompanha o típico pato ao tucupi do Pará.

  •  Assista ao vídeo "Bumba meu boi-bumbá" O vídeo mostra duas apresentações diferentes da dança do boi. Na Região Nordeste (Maranhão); a outra no Norte (Amazonas). Responda as questões de aula
 www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=epDvrf0UaMw
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário